O vôo do chef

Blog gastronômico

Croque monsieur e a Crise dos 40 anos.

with 4 comments

Bem, antes de qualquer coisa, vamos chegar a um bom termo aqui. Uma coisa não tem nada a ver com a outra….rs. Não vou fazer uma analogia, uma comparação aqui. Mas como todo blogueiro que se preze, tenho que dar uma pitadinha a mais aqui, a fim de tentar diferenciar este blog dos demais…rs.

A Crise dos 40 anos

Nascer e morrer, nascer e morrer, nascer e morrer! Todos os dias muitos nascem. Todos os dias muitos morrem! Entre nascer e morrer, a grande maioria não sabe VIVER!

 A grande maioria pelo menos não vive a vida como gostaria! A grande maioria acaba sendo fisgada pelas convenções sociais, enquadrados pelos usos e costumes da sociedade que está inserida! Às vezes até mesmo carregam as responsabilidades e peso de outros.

A grande maioria acaba tentando tornar-se meros modelos dos seus pais, pelo menos modelos daquilo que seus pais gostariam de ter sido ou  do que eles gostariam que você fosse!

A vida é feita de escolhas! Nem sempre as escolhas são honestamente suas! Nem sempre as escolhas são as erradas, apesar de o erro às vezes, e somente às vezes, trazer um bem estar melhor, até mesmo a realização de algum sonho juvenil ou desejo prazeroso.

A vida voa, o tempo passa, os anos vão se acumulando. Daí vem à percepção que a vida é curta, e com isso também vem à culpa! Que culpa? Culpa do que? Culpa de quem? Afinal, as escolhas foram suas ou não?

Certas ou erradas, a certeza cruel é que as escolhas foram suas! Então o “por quê” da insatisfação? O “por quê” da vontade cruel de viver tudo que ainda não foi vivido? O “por quê” da vontade de ser irresponsável, de voltar a ser moleque, de não querer ter responsabilidades?

Será que é queda hormonal? Por que muitas vezes, você olha para trás e constata que construiu, criou, muito mais do pensava que fosse capaz! Você olha para hoje e consegue perceber que tem tudo para ser feliz! Então porque a INSATISFAÇÃO?

Está certo que a insatisfação humana é uma das molas propulsoras do desenvolvimento e evolução da sociedade, mas a insatisfação na crise dos 40 acho que só SIGMUND FREUD explica!

Já para o divã!

Barnet II

Já que dei a pitada a mais, vamos para o que realmente interessa! O famoso sanduíche francês é uma adaptação de um sanduíche inglês conhecido como Rarebit ou Welsh rarebit. Em linhas gerais é um sanduíche originário do País de Gales que vai ao forno com um molho branco, até ficar douradinho. O Croque-Monsieur é uma espécie de queijo quente que leva presunto e um creme de queijo feito geralmente com  (gruyère ou emmental). De origem anglo-saxônica, originou-se na França e é servido como um lanche e também em restaurantes do tipo fast food como o Mc Donald´s. A origem do nome é incerta, mas dizem que é baseada no verbo (to crunch) e que adaptado para o francês ficou croque e monsieur é a palavra francesa para senhor, acho que deve significar algo do tipo “morda, senhor”. Dizem que o primeiro Croque-Monsieur a ser servido na história foi em 1910, num bar inglês chamado Le Trou dans le Mur, no boulevard des Capucines, Paris.

Croque Monsieur

Eu acredito que o maior diferencial dos que comi em Paris, aqui ou nos que eu faço é a cobertura. Vi inúmeras receitas em livros, revistas e aqui na web, mas o molho bechamel que faço é imbatível. Quanto ao queijo, uso o que tiver em casa, prato, mussarela ou mussarela de búfala em fatias. Quanto ao misto em si, você pode fazer de qualquer forma, ou seja, no forno, na frigideira, no panini elétrico. Se for fazer no forno, não se esqueça de passar manteiga na forma. Na metade do tempo de cozimento vire os mistos e coloque o molho em cima para gratinar, Ainda salpico queijo ralado por cima. Você também pode utilizar um maçarico culinário para gratinar. Como o diferencial, como já disse é o molho branco (bechamel), e todo mundo sabe fazer um misto quente. Abaixo coloco a receita do molho branco.

Molho Bechamel (esta receita dá para muitos sanduiches)

Ingredientes

2 Colher de sopa Farinha de trigo
2 Colher de sopa Manteiga sem sal
2 Colher de sopa Cebola bem picadinha
600 Ml Leite desnatado em temperatura ambiente
1 Xícara de chá Creme de leite fresco
À gosto Sal e pimenta do reino branca
À gosto Noz moscada ralada na hora

Modo de preparo

Em uma panela funda derreta a manteiga em fogo brando. Refogue a cebola até ficar bem transparente. Acrescente a farinha de trigo aos poucos e vá misturando com um fouet(batedor de arame), Misture vigorosamente por uns 3 minutos. Vá acrescentando aos poucos o leite e continue mexendo para obter uma mistura lisa. Aumente o fogo e deixe ferver, batendo sempre. Diminua o fogo, tempere com o sal, a pimenta e a noz moscada. Deixe cozinhar mais uns 5 minutos para tirar o gosto da farinha. Mexa de vez em quando para não grudar no fundo da panela. Desligue o fogo, acrescente o creme de leite e continue a mexer por uns 3 minutos.

A mistura da manteiga derretida com a farinha de trigo é o famoso Roux (fala-se rou), e serve para engrossar molhos. Inclusive você pode fazer o Roux e conserva na geladeira para uso posterior.

 

Outros tipos de Croque

  • Croque madame: a mesma receita do croque monsieur com a adição de dois ovos fritos sobre a receita no final.
  • Croque provençal: a mesma receita do croque monsieur, acrescentando no recheio duas fatias de tomate.
  • Croque de salmão: a mesma receita do croque monsieur, substituindo as fatias de presunto por fatias de salmão.

Written by ovoodochef

abril 15, 2011 às 12:20 am

4 Respostas

Subscribe to comments with RSS.

  1. ain que deliciaaaaaaaaaaaaaaaaaa sao 8 da manha e ja to morrendo de fome so de ler a receitaaaaaaaaaaaaa!!!!!

    beijos e estou morta d saudades!!!!!

    Carol

    abril 15, 2011 at 8:19 am

  2. Armandinho, no caso de uma pessoa que tem problema com gluten, ou seja, especificamente com farinha de trigo, posso substituí-la por farinhade arroz? em caso de sim, teria alguma alteração no sabor e na consistência do molho?

    carlos py

    maio 18, 2011 at 11:02 pm

    • Prezado Carlos Py, segundo a pesquisa que fiz, você pode substituir a farinha de trigo pela farinha de arroz. Você também pode substituir o leite de vaca pelo leite de soja, mas para disfarçar o sabor acentuado da soja, você deverá temperar mais.

      ovoodochef

      maio 25, 2011 at 10:00 pm

  3. Gostei muito das considerações sobre a crise dos quarenta. Grande abraço.

    Fernando

    junho 17, 2012 at 1:09 pm


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: