O vôo do chef

Blog gastronômico

Creme de Abóbora

with one comment

Creme de Abóbora

Ontem foi noite da nossa pseudo confraria. Pseudo? É pseudo. Há uns 2 anos, eu, o Maurício e o Marcos, respectivamente o onconlogista e o radioterapeuta da minha esposa, que no processo de cura da Ana ficamos grandes amigos. Depois de um jantar com as respectivas companheiras, em um certo restaurante aqui da capital, não sei se pelo efeito do vinho ou pela conta extremamente salgada, resolvemos montar uma confraria. Decidimos que uma vez por mês, de forma alternada, cada um de nós cozinharia para os outros. Até aí tudo bem, seria uma confraria nos moldes costumeiros. O primeiro sortudo fui eu. Fiquei tão empolgado em mostrar os meus talentos culinários que comecei a me preparar com uma semana de antecedência. O jantar foi um arraso, todos adoraram! E ainda por cima na hora da divisão dos custos acharam muito barato. Só que me empolguei tanto que acabei intimidando os meus nobres companheiros. Acabou que a confraria virou uma pseudo confraria. Continuamos a nos reunir, mudávamos até de casa, mas só eu que cozinhava. O Maurício cara de pau ainda por cima, aprende comigo e vai cozinhar para outros amigos sem me convidar…rs. Como o Marcos está se aprimorando na Espanha, estávamos há algum tempo sem reunir a pseudo confraria e aproveitando que ele está aqui esta semana, ontem foi a noite.

Confesso que estava meio preguiçoso, gripadíssimo e muito cansado. Passei 15 dias perguntando o que eles gostariam de comer. O Marcos falava que só não podia ser Paella que ele estava meio enjoado de comer tantas por lá. O Maurício como bom gaúcho que é, só falava que queria carne. Minha esposa queria picadinho de Filet. Então fui ao supermercado na última quinta, comprei ingredientes para fazer o picadinho ou a picanha de forno. Tudo dependeria da minha disposição. E como estava com um preguiça só, a picanha de forno venceu! Fiz uma saladinha fantástica de baby alface hidropônico, com tomates holandeses, cebola roxa em fatias e queijo prato ralado grosso. Fiz um molho Honey Mustard. Fiz o molho para a carne. Farofa rica e acabou o meu gás. Fritei mandioca e polenta pré-frita e desisti de fazer arroz. Tínhamos combinado também de fazer de sobremesa, souflê de doce de leite com molho de queijo. Ficou para a próxima. Além destes pratos, fiz um de Creme de Abóbora que publico aqui para vocês. Esta seria a primeira receita que publicaria passo-a-passo. Mas não sei se pela gripe ou o que, tirei várias fotos sem o cartão de memória. Culpa da minha querida filha.

Creme de abóbora

Ingredientes

700 Gr Abóbora
1 Unidade Cebola grande
1 Unidade Pimenta dedo de moça
500 Ml Água
50 Gr Manteiga sem sal
250 Ml Requeijão
1 Fio Azeite de oliva
a gosto   Sal e pimenta do reino

Modo de preparo

 Normalmente eu gosto de usar abóbora pescoçuda, não me lembro do nome certo agora. Descasque a abóbora e corte em cubos de mesmo tamanho. É importante que os ingredientes, sempre que possível, tenham o mesmo tamanho. Assim quando forem cozinhar, assar, ficarão prontos no mesmo tempo. Fatie a cebola. Coloque em uma panela que caiba pelo menos 2 litros, a manteiga. Cozinhe em fogo brando. Adicione a cebola e deixa até começar a caramelizar. Adicione a abóbora. Misture bem, adicione a água e tampe a panela. Deixe cozinhar até que a abóbora fique bem macia. Enquanto isto, retire o caule e as sementes da pimenta dedo de moça. Depois que a abóbora estiver cozida, desligue o fogo, adicione a pimenta dedo de moça e leve para bater no liquidificador. Lembre-se de começar a bater em velocidade baixa. Devolva o creme para a panela original e ligue o fogo baixo. Vá adicionando o requeijão aos poucos e mexendo para dissolver. Adicione sal e pimenta do reino moída na hora a gosto. Você pode enfeitar o creme com pétalas de salsinha ou fazer desenhos com gotas de creme de leite.

Abraços.

 

 

Written by ovoodochef

agosto 28, 2010 às 6:40 pm

Publicado em Receita

Uma resposta

Subscribe to comments with RSS.

  1. Ah, se a minha mãe sabe que eu estou comendo creme de abóbora! Sempre me recusei a comer lá em casa… Estava fantástico! E a carne, então… Depois de comer tanto, e botar os assuntos em dia, quem é que tinha disposição pra fazer sobremesa? Fica pra próxima. Ah, vale lembrar a farofa de ovo. Simples mas perfeita. Armandão, você tem que revelar estes segredos também! Abraço

    Marcos Santos

    agosto 29, 2010 at 3:12 pm


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: